07/03/2010

Luz da vela apagada

Ai, que cansaço de imaginar,
de querer que assim seja.
Que cansaço de fingir,
de sorrir por meios que não são meus.
Porquê?
Porque é que o meu próprio barulho me incomoda?
queria dormir sob a minha consciência,
esquecer de mim,
esquecer de falar do mundo,
esquecer da minha voz,
esquecer a memória!
Que escura que é esta luz!
que sons tão mecanizados.
Que falta de sossego,
Se quero?
Muito!
Só sentimos o verdadeiro
quando deixa de o ser.
esta luz é forte!
É a luz de uma vela apagada..
Fotografia da minha autoria

1 comentário:

João disse...

mt bom, gostei :P